Colunistas

A cultura do cancelamento e a saúde mental

O termo “cancelar” não é muito antigo nas redes sociais. Dê um tempo pra cá iniciou um movimento de boicotar pessoas ou empresas, por ações, comportamentos e pensamentos, que a maioria das pessoas consideram inadequado, impróprio ou deplorável.

A pessoa é exposta por sua conduta e então é cancelada. Funciona mais ou menos assim. Alguém nota alguma ação que considera errada nas redes sociais, registra este fato e começa a postar críticas negativas a respeito do assunto, e em questão de minutos milhares de pessoas já estão replicando tal informação. Pronto. O estrago está feito. A pessoa ou a empresa entra na lista dos “cancelados” da internet.

Esse cancelamento, acontece muito mais, com pessoas famosas. Porém pessoas anônimas também podem ser canceladas pelos amigos, que por sua vez passam a ter comportamentos diferentes do que tinha antes. Como por exemplo, se afastar da pessoa, espalhar boatos maldosos do “ex” amigo, incentivar outras pessoas a excluí-lo, e por aí vai.

Studio LE
Para Criar
Alice Decorações
Confraria do Pão
Laboratório Dal Pont
Help Cell

Esse tipo de cancelamento pode estar atrelado a atitudes veladas, como por exemplo, o preconceito.

Infelizmente as pessoas tentam seguir o que a maioria diz ser certo ou errado, independente do que pensam, apenas para serem mais aceitos socialmente.

O cancelamento, também impulsiona uma busca por perfeição, o que pode trazer sentimentos ruins, já que a perfeição de uns não é a de outros. E aí a pessoa começa uma luta interna, em que tenta agradar a todos e não consegue, e acaba se frustrando diante das artimanhas que a vida nos impõem.

Os cancelados podem sofrer abalos emocionais sérios como consequência vindo dos canceladores.

Sentimento de rejeição, abandono, desprezo, esquecimento e desconsideração, são alguns desse sentimento que podem afetar consideravelmente a saúde mental, podendo vir a desenvolver transtornos como a Depressão, a Ansiedade, o Pânico e até levar ao suicídio.

É importante lembrarmos que todos nós somos seres humanos, e como tal temos defeitos e qualidades, e sempre temos algo para melhorar.

É necessário dar espaço e tempo para as pessoas amadurecerem.

É difícil ter um posicionamento negativo na internet ou em outros lugares sem disseminar o ódio e a intolerância.

As pessoas tendem a julgar baseados nos conhecimentos que possuem, e essa não é uma verdade absoluta. Toda história tem dois ou mais lados, então que consigamos parar e observar primeiro, antes de sair levantando bandeira que nem mesmo se sabe ao certo o que é.

Sabemos também, que temos dias ruins, difíceis e sem pensar acabamos postando coisas ofensivas ou não muito legais. Antes de apertar o “enviar”, observe seu humor, seus pensamentos, antes que você seja mais um a ser julgado, por um momento que não é de fato quem você é ou pensa.

Que sejamos mais compreensivos, que tenhamos mais empatia, simpatia e solidariedade.

A Saúde Mental agradece.

 

Alessandra Martarello Alves
Psicóloga – CRP 12/2598

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Topo