Especial

Dia do Profissional de Educação Física: Alcis Ramos, o Ciso

JATENE MACEDO – SIDERÓPOLIS NOTÍCIAS

Um profissional querido pelos alunos. Alcis Isidoro Ramos, o Ciso, 40 anos, formou-se recentemente em Educação Física. Em 2020 ele concluiu a faculdade pela Esucri, porém o interesse pelo esporte surgiu desde quando era criança.

“Eu sempre gostei de futebol. Já tentei virar atleta, mas não tive oportunidade, joguei apenas no esporte amador. Um dia fui convidado pelas crianças do meu bairro, a Cohab, quando era adolescente, a ser o treinador do time e então começamos os treinamentos. Depois disso minha paixão pelo esporte só aumentou”, conta Ciso.

O profissional tinha interesse em iniciar a formação, mas acabou indo trabalhar na Alemanha e Itália e o seu sonho foi adiado. “Fiz sete temporadas nos países. Quando voltei ao Brasil trabalhei em uma empresa de transportes. Como minha esposa não tinha formação também, optamos por formar ela primeiro e depois que ela se formou foi a minha vez”, explica Ciso.

Studio LE
Sidertur
Confraria do Pão
Help Cell
Para Criar

Esporte de Siderópolis

Em 2013 Ciso foi convidado para trabalhar no esporte de Siderópolis, como auxiliar no projeto Tigrinhos. Já em 2015 Ciso foi convidado para trabalhar como coordenador do esporte de Siderópolis, adquirindo experiência com os colegas e admirando ainda mais a profissão.

“Pelo time adulto do município já ganhamos vários títulos e na época eu era o preparador de goleiro. Já trabalhei na caminhada orientada, como treinador do time feminino e infantil também”, relata o profissional.

Hoje Ciso atua como personal, treinamento funcional e professor de pilates em uma academia em Siderópolis.

Dificuldades da profissão

“O educador físico em Siderópolis não é valorizado. Nós somos profissionais da saúde também. Nossa hora trabalho acaba custando menos em razão da procura e valorização da profissão”, pontua Ciso.

O profissional ainda relata que na pandemia, do coronavírus, ele acabou perdendo muitos alunos por medo.

Paixão pela profissão

“O que mais me motiva é a paixão que eu tenho pela profissão. Eu saio de casa feliz para trabalhar, faço tudo por prazer, não visando salário, mas sim o amor. Para mim não importa sábado, domingo ou ter que acordar muito cedo, eu amo o que faço”, finaliza Ciso.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Topo