Educação

A quarentena do ensino brasileiro: a difícil rotina dos professores de Siderópolis

Há quase 170 dias atrás, o Brasil precisou adotar medidas que mudaram a rotina de todos os brasileiros. Com a chegada do Covid-19 (coronavírus) no país, diversas atividades foram afetadas, rotinas precisaram ser modificadas e até mesmo reinventadas. O ensino no país foi um dos setores mais prejudicados. Professores precisaram se adaptar a uma rotina totalmente nova. Enfrentando todas as dificuldades para buscar oferecer o melhor a seus alunos, além das quatro paredes de uma sala.

Conforme a grande maioria dos professores sempre relatou, a busca por oferecer um ensino de qualidade aos alunos, na grande maioria na rede pública, é um desafio enfrentado dia após dia, devido as condições que lhe são oferecidas. Yara Inis Pacheco, professora de geografia da rede municipal de ensino, relata que as dificuldades sempre existirão desde as aulas presenciais. “Precisamos nos reinventar todos os dias para que nosso trabalho alcance os objetivos almejados por nós enquanto educadores em relação ao processo de aprendizagem dos alunos. Nas aulas remotas não está sendo diferente. Estamos nos empenhando muito, buscando sempre atender à todos que estão inseridos na comunidade escolar”, comentou a professora.

Assim como a rotina dos professores foi modificada, os pais também foram pegos de surpresa com essa situação. “A adaptação tanto nossa quanto a dos alunos e familiares está ocorrendo de forma gradual, até porque muitas vezes o novo ele nos traz um pouco de incertezas. Mas pelos resultados que estamos obtendo ao longo desse período pandêmico percebemos que aos poucos estamos avançando positivamente”, lembrou Yara.

Sidertur
Studio LE
Delícias da Tay
Confraria do Pão
Vitta Fisio
Alto Jordão Ecoturismo

Além do professor e dos pais, encontramos pessoas que necessitam desempenhar os dois papéis, como é o caso da professora Marilúcia Aparecida da Silva. “A impressão que tenho é de que lembram que somos professores, mas esquecem que somos mãe, que precisamos de tempo para nossas vidas pessoais. Assim, como todos precisamos”, destacou ela.

E, conforme os dias vão passando, dúvidas vem surgindo, a rotina ainda vem mudando. A certeza que temos é que os cuidados precisam ser mantidos, ainda enfrentamos um vírus invisível, com grande poder de contaminação.  As inseguranças e incertezas ainda assombram o ensino no Brasil. E a pergunta que fica é, até quando?

____
TEXTO: LAURA BERTOTI – SIDERÓPOLIS NOTÍCIAS
FOTO: JATENE MACEDO – SIDERÓPOLIS NOTÍCIAS

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Topo