Colunistas

Que Brasil é esse?

Que Brasil é esse?

Que se divide entre direita e esquerda, em crise econômica e pandemia?

Um Brasil onde muita gente negligência o Covid-19 achando que tudo isso não é nada, e que sai sem proteção não pensando nem em si mesmo, quem dirá no outro?

Carlos Frango Assado
Confraria do Pão
Alice Decorações
Studio LE
Essencialle Estética
Para Criar

Em meio esse caos todo, começa um programa de TV que mobiliza uma grande parte do povo brasileiro, e faz com que todos tenham sensações, sentimentos e emoções parecidos.

O BBB 21 nos trouxe muito mais que apenas entretenimento, nos trouxe reflexões no que diz respeito ao comportamento humano.

A atenção dos telespectadores está voltado aos desdobramento de cada “treta” que acontece na casa, porém esse interesse vem gerando também sentimentos negativos, que estão ligados a saúde mental e emocional de quem assiste. Raiva, tristeza, preconceito, humilhações, são um deles. E mesmo o público entendendo que entretenimento é positividade e que não deveria mexer com questões negativas como tragédias, discussões, desencontros e brigas, continuam assistindo o programa. Discussões sobre violência psicológica e cultura do cancelamento vieram a tona.

Refletindo um pouco mais sobre isso, em meio a uma crise econômica e uma pandemia que parece não ter fim, o BBB21 aparece como um certo alívio para as preocupações do dia a dia. Até porque não somos nós que estamos lá, e isso se torna muito mais fácil para julgarmos sem ser julgados. De alguma maneira o programa acaba tirando o foco das pessoas em relação a nossa realidade nua e crua, dolorida e quase sem esperança.

O povo acaba se envolvendo com os participantes da casa com o intuito de ter algum tipo de lazer, mesmo que isso traga aflições, angustias, medos, raivas e etc.

Isso é tão sério, que na terça feira, dia 24/02/2021, quando uma das participantes foi eliminada com um alto índice de rejeição, lembrando que foi esse mesmo povo quem votou para que ela saísse, ouviu-se a seguinte frase: “O que será de nós sem a Lumena pra entreter nesse período…?” Ou seja, em meio a tanta aflição e medo o BBB21 aparece como uma valvula de escape para o alívio das tensões e uma possível manutenção da saúde mental.

Aí vem as perguntas:

– Até que ponto isso é saudável?

– Fugir da realidade (mesmo que seja por pouco tempo) ou encara-la?

Fica ai uma boa reflexão a todos nós.

Alessandra Martarello Alves
Psicóloga – CRP 12/2598

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Topo