Colunistas

Saúde mental nas empresas

Nunca se falou tanto em saúde mental como nos últimos doze meses. Após um ano marcado por uma pandemia, que ainda não sabemos quando vai acabar, vimos um grande crescimento do cuidado não só com a saúde física, mas também com a saúde mental e emocional.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), 86% da população brasileira sofre com algum transtorno mental. Ansiedade, Depressão e Estresse estão entre os primeiros da lista.

Infelizmente, ainda é um tabu falar sobre saúde mental no ambiente de trabalho, que é marcado por pressões, estresse, sobrecarga, insegurança, dupla jornada e desvio de funções. E para piorar um pouco mais esse quadro, tivemos que nos adequar com o “novo normal”, o isolamento social. Além das incertezas econômicas, que trouxe diversos impactos negativos nesse sentido.

Para Criar
Laboratório Dal Pont
Studio LE
Sidertur
Alice Decorações
Confraria do Pão

A International Stress Management Association (ISMA) fez uma pesquisa que apontou um dado bem importante. De 9 (nove) a casa 10 (dez) brasileiros que estão no mercado de trabalho, apresentou sintomas de ansiedade, e 47% deles tiveram sinais de depressão em algum nível. Apesar de ser um número assustador, poucas empresas proporcionaram meios para que seus colaboradores cuidassem da sua saúde mental, sem perceber o alto custo que isso implica para a empresa. Isso porque o colaborador deprimido, tende a faltar mais, onerar mais planos de saúde, reduz a produtividade e passa a ter relações interpessoais negativas. Além disso, a empresa fica mais vulnerável a processos trabalhistas. Tudo decorrente de um ambiente com rotinas abusivas, relacionamentos por conveniência, lideranças tóxicas, autocrática ou despreparada, assédio moral, alta carga horária, falta de incentivos organizacionais, ameaça de desemprego, desvio de funções, entre outros.

As empresas deveriam ter um olhar diferenciado em relação aos seus colaboradores, criando um plano de ação voltado a saúde mental. Com o propósito de orientar e ajudar nos desafios gerados na ambiente de trabalho.

Existem algumas ações que podem ser implantadas no meio corporativo.

Como por exemplo;

  1. acompanhamento psicológico (que pode ser ampliada para os familiares do funcionário);
  2. capacitação dos gestores, afim de prepará-los para identificar comportamentos desadaptativo de seus colaboradores e encaminhá-los para o setor responsável;
  3. prática de exercícios;
  4. momentos de relaxamento;
  5. campanhas internas;
  6. incentivos na área da educação; entre outros.

Cuidar da saúde mental no meio corporativo não é apenas importante para o colaborador, é também para empresa. Afinal um funcionário feliz e saudável mentalmente, tende a prosperar na vida e no trabalho, desempenhando suas atividades com qualidade e uma boa relação com a equipe, produzindo e atingindo suas metas de maneira satisfatórias para ambas as partes… Colaborador e Empresa.

____

Alessandra Martarello Alves

Psicóloga – CRP 12/2598

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Topo