Esporte

Vila Nesi vence Campeonato de Futebol Suíço de Treviso

Rafaela Maffioletti – Assessoria de Imprensa

No último sábado, dia 18, aconteceu a final do Campeonato de Futebol Suíço de Treviso – Taça Wilson Rodrigues. A equipe da Vila Nesi venceu o Botafogo por 5 a 2, e se consagrou bicampeã da competição. Na disputa pelo terceiro lugar, o Mercado Botini ganhou do Terça e Quinta F.C., por 4 a 0.

O Mercado Botini levou o título de equipe mais disciplinada. O goleiro do time, Eventon Maciel, recebeu o troféu de defesa menos vazada. O artilheiro da competição foi Anderson de Brida, do Mercado Botini, que marcou 12 gols.

“A gente fica contente com a volta das atividades esportivas. A Administração Municipal, por meio da Secretaria, forneceu toda a estrutura possível e o suporte para os atletas. Estamos programando os próximos campeonatos que serão realizados ainda neste ano. Além disso, teremos as melhorias no ginásio”, disse o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Mauro Fernandes.

Help Cell
Confraria do Pão
Para Criar

Ainda no sábado, houve uma homenagem aos familiares de Wilson Rodrigues. “Ele faleceu neste ano e as equipes que participam da competição deram a sugestão para fazer a homenagem. Ele sempre foi atleta no campeonato, inclusive em algumas edições foi o artilheiro”, explicou o professor de Educação Física, Jean Carlos Buogo.

Os jogos foram prestigiados pelo prefeito Valério Moretti, vice-prefeito Valentim Cimolim, pelos secretários Mauro Fernandes e Gladson Tasca, pelo presidente da Câmara, Gessi Urbano, e pelos vereadores Luciano Miotelli, Fábio Savaris e Nelson Levati.

Apoio pedagógico da Secretaria de Educação de Treviso fortalece alfabetização infantil

Uma iniciativa da Secretaria de Educação de Treviso está auxiliando o processo de aprendizagem dos estudantes da Escola Professora Maria Brogni. O apoio pedagógico da unidade já está no segundo ano de execução e conta com 30 estudantes.

A proposta metodológica do apoio pedagógico é diferente das classes de aula regular, com atendimento em grupos menores de estudantes e encontros no contraturno escolar. Segundo o secretário de Educação, Gladson Tasca, o principal objetivo do apoio é minimizar os impactos no processo de alfabetização causados pelo afastamento das crianças da sala de aula por conta da pandemia de Covid-19.

“Com a pandemia percebemos ainda mais a necessidade de criar o apoio, porque os alunos ficaram praticamente dois anos sem aula presencial. Alguns chegaram ao terceiro ano sem saber ler direito”, explicou o secretário.

Conforme a professora Monica Nava, os alunos são encaminhados para o apoio pedagógico conforme a avaliação de desempenho realizada pela equipe técnica da escola.

“A sala de aula segue um roteiro, já aqui no apoio trabalhamos exclusivamente com alfabetização, então a gente ensina mesmo os alunos a lerem e escreverem desde o básico, trabalhamos com as letras do alfabeto, com sílabas, com textos, tudo direcionado pra aprendizagem da leitura e da escrita”, disse.

O estudante participa do grupo até atingir o rendimento da turma regular. A professora destaca que o apoio tem contribuído para a alfabetização dos estudantes. “A gente percebe que tem aluno avançando. Na minha turma já foram dispensados dois alunos que conseguiram ler textos”, finalizou a professora.

Os materiais didáticos para apoio pedagógico são fornecidos pela Secretaria de Educação. Os estudantes também recebem cadernos e outros itens para as aulas. Além disso, a escola oferece o lanche escolar.

Escola de Treviso cria cantinho da leitura para os estudantes

A Escola Maria Brogni criou um espaço especial para os estudantes – um cantinho da leitura, onde as crianças têm acesso ao acervo da unidade. A iniciativa para criar o local foi da equipe diretiva da Escola. A pintura e toda a execução do espaço ficaram a cargo das colaboradoras Débora Savaris Pagani e Andresa Ambroso da Boit.

O espaço foi criado para incentivar a leitura e proporcionar um ambiente aconchegante para alunos e professores. Conforme Débora, por conta da pandemia de Covid-19, que afastou os alunos da sala de aula, agora é necessário estimular ainda mais a leitura.

“Decidimos fazer este cantinho para que os alunos possam se sentir acolhidos e com isso sentir prazer em ir na sala de leitura. A leitura desenvolve a criatividade, a imaginação, a comunicação e a escrita”, disse.

De acordo com Andresa, os alunos também podem levar os livros para casa. “Os professores podem utilizar o espaço para contar histórias e fazer apresentações. Os alunos podem levar os livrinhos para casa para ler com a família”, finalizou.

O acervo da unidade conta com 2.488 exemplares à disposição de alunos e professores. Nesta semana a biblioteca recebeu a visita de Vilma Lima e Altair Alves, entusiastas da leitura.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Topo