Infoway Cabeçalho
Colunistas

Resenha do livro “Confissões de Um Amigo Imaginário”

O livro Confissões de Um Amigo Imaginário, de Michelle Cuevas, é encantador. Uma história leve, indicada para crianças e adultos, que apresenta a visão do mundo de uma pessoa que não existe. Quer dizer, que não existe na forma real, mas faz parte da imaginação e da vida de uma criança.

Jacques é um garoto que vive na mente de Fleur, que considera sua irmã. Ele é um menino feliz e não vê nada de errado em sua vida, até que descobre ser imaginário e toda sua forma de ver o mundo, de conviver com as pessoas, muda radicalmente. De repente ele começa a se encontrar com outros seres imaginários (que não são só pessoas), a entender como funciona essa nova fase de sua existência e então começa a buscar por seu verdadeiro eu.

Anuncie
Beto Auto Som
Delícias da Tay
Sidertur

Em capítulos curtos, a leitura mostra como Jacques seguiu em frente sem Fleur, conta sua relação com outras crianças e como seu papel de amigo imaginário é importante para o desenvolvimento saudável destes meninos e meninas. E que chega uma hora que esta amizade não é mais necessária e ele segue uma nova trajetória para ajudar outra criança.

O livro é infantil, mas vale a leitura e as reflexões que a história proporciona, mostrando que cada ser é único e diferente e que quando as pessoas se aceitam, as mudanças e melhorias começam a acontecer. A leitura ensina aos pequenos, a quem é destinada, que é importante sonhar, que fazer o bem é uma escolha e que valorizar o que se tem torna a vida mais legal. E o final? Perfeito para este tipo de ficção.

Confissões de um Amigo Imaginário, de Michelle Cuevas – 172 páginas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Topo