Infoway Cabeçalho
Turismo

1ª Caminhada Memórias de São Pedro reúne 60 trilheiros em Siderópolis

A 1ª Caminhada Memórias de São Pedro reuniu 60 trilheiros em Siderópolis, neste domingo, dia 4. O evento organizado pelo Instituto Allouata contou com a parceria da Pousada Fazenda São Lourenço. O percurso de nove quilômetros iniciou no Rio Jordão Alto e terminou na comunidade de São Pedro.

“Caminhamos por aproximadamente cinco horas. Passamos pelo encanto do Morro da Mina que é a maior parede em arenito para escalada situada no Brasil. Também andamos dentro do Rio da Mina que deságua no Rio São Bento,” informou a guia de turismo, Cris Belarmino.

As irmãs Denise, Édina e Elisiane fazem parte do grupo “Desbravadoras do Sul” formado por cinco professoras. As três começaram a caminhar em Lauro Muller onde moram. Iniciaram oficialmente em 2017 no evento “Mulheres na Montanha” realizado no município de Bom Jardim da Serra. Já participaram de trilhas com o “Grupo Movimento” e de três edições do “Caminhantes do Sol”.

Anuncie
Delícias da Tay
Sidertur
Beto Auto Som

“Nossas vidas mudaram muito. Melhoramos a autoestima, emagrecemos, nos motivamos a fazer outras atividades físicas. Foi importante em relação à convivência, percebo que minha irmã que era mais fechada, quando está na trilha conversa com todos os participantes, faz amizades”, comentou a professora de Arte, Denise Velho da Silva.

Marilda Rita Pereira, empresária, 46 anos, realizou a primeira trilha da sua vida sem dificuldades. Ela acredita que o trilheiro está guardado na memória de cada pessoa desde a infância. Também observou o companheirismo, as conversas e a atenção recíproca entre os caminhantes.

“Só conhece o mundo que vive aquele que por ele caminha. Não mais uso o carro para ir trabalhar e isso faz com que eu ande aproximadamente três quilômetros por dia. É importante desviar a rota da rotina. Fazer algo novo é ter a certeza das inúmeras possibilidades que temos ao longo da vida”, refletiu Marilda.

O presidente do Instituto Allouata, Paulo Cadallora, confeccionou os cajados de madeira que foram entregues aos participantes. Eles foram decorados e personalizados com um desenho que representa o campanário da antiga igreja, hoje submersa pelas águas da barragem do Rio São Bento.

O nome do evento foi inspirado no livro “Memórias de São Pedro” que é um levantamento histórico com entrevistas realizadas com 22 famílias da região, dos autores José Carlos dos Santos Junior e Micheli Ribeiro Luiz. Os escritores narram os relatos das pessoas que moravam na parte da comunidade de São Pedro onde está construída a barragem do Rio São Bento, no município de Siderópolis. Conta a história desde a fundação iniciada em 1890 até o momento em que as famílias tiveram que sair do lugar para a construção da obra.

TEXTO E FOTOS: ANA LÚCIA PINTRO

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Topo