Infoway Cabeçalho
Especial

A história da Pousada Fazenda São Lourenço

TEXTO: JATENE MACEDO
FOTOS: CEDIDAS PELA POUSADA 

Enquanto Tropeiro fica encarregado de fazer a segurança da casa, os gatinhos, Sesi, Soci e Amacaco livram a fazenda de possíveis bichos indesejáveis. Bolinha, Pintada, Branquinha, Parda, Estrelinha, Cara Preta, 44, Y, Esgarba, Jéssica, Néquinha e Nona são as responsáveis pela produção de leite. Todos os dias das 6h às 18 horas, elas são ordenhadas por aproximadamente 2 minutos cada e após recebem sua silagem. Já Marcos, Didia, Boneca, Nias, Alani, Léo, Cidão, Juca, Polaco e Branca proporcionam aos visitantes uma ampla visão da natureza, vista um pouco mais de cima. Entre cachorros, gatos, terneiros, novilhas, vacas e cavalos, existe um grande amor, um amor à natureza, a Deus, às plantas e aos animais.

Tropeiro

Dirlei Bortoluzzi, o Dido, tem 33 anos, e Cristina dos Santos Belarmino Bortoluzzi, a Cris, 31. São os responsáveis por levar aos visitantes e hóspedes um contato direto com uma natureza cheia de vida e cor. São eles que criaram e administram a Pousada Fazenda São Lourenço, localizada na comunidade de Rio Jordão Alto, na cidade de Siderópolis. Durante 13 anos de casados, os dois já carregam juntos uma bagagem de aproximadamente seis anos comandando a fazenda.

Anuncie
Delícias da Tay
Sidertur
Beto Auto Som

E o nome do local vem ao encontro da devoção e da fé. Na comunidade onde os dois moram, o santo padroeiro é São Lourenço. “Quando colocamos este nome nem pensávamos em trabalhar com o turismo. Tudo começou quando viramos sócios para entregar leite. Tínhamos que preencher uma certidão de nascimento das vacas e em cima deste documento era obrigado escrever o nome da fazenda, foi aí que pensamos, Fazenda São Lourenço”, lembra Dido.

Ele agricultor e diretor de turismo e ela guia de turismo nacional. Unidos formam uma sinfonia de amor de simpatia e felicidade, que por onde passam arrancam sorrisos e risadas. “O que eu mais gosto no Dido acima de tudo é a positividade, ele sempre acha que tudo vai dar certo, e claro o bom humor, sempre brincando com as pessoas”, enfatiza Cris. Dido já aproveita para brincar, quando perguntado o que ele mais gosta na Cris. “As pernas, brincadeira, com certeza é o companheirismo”, destaca.

Entre brincadeiras e muita diversão, o casal trabalha arduamente para levar a pequena Valentina Bortoluzzi, de três anos, fruto deste grande amor, o melhor que se tem a oferecer. A pequena aprende dia a dia e ajuda os pais na hora da ordenha das vacas.

TUDO POR AMOR

Ter uma rotina cansativa e produtiva, não é fácil de manter e fazer. Juntos o casal encontra todos os dias forças para continuar e pensamentos positivos, para que em um futuro não muito distante, a fazenda possa se tornar referência mundial. Trabalhando para que a cada dia ela cresça mais e mais. E quem vai, sempre quer voltar, pois o casal compartilha de muita paciência, carinho e companheirismo. “É tudo por amor. Tudo que fizemos é por que gostamos, apesar do cansaço e estresse, mas amamos tudo, de coração”, enfatizam.

Na fazenda é possível desfrutar da pousada, aproximadamente onze trilhas, pesca, banho de rio, banho em cavalos, comida para os animais, passeio a cavalo em quatro trilhas, ordenha de vacas e tudo mais que a vida no campo pode oferecer. Um dos diferencias da pousada é que o hóspede não precisa trazer nada para o local. “É só trazer a boa vontade”, comenta Cris.

A fazenda está localizada no maior ponto turístico de Siderópolis, próximo de locais conhecidos, como a Cachoeira do Bianchini e a Barragem do Rio São Bento, além das trilhas que o casal realiza, como a Pedra Furada, Morro da Mina, Trilha dos Tropeiros, Cachoeira da Serrinha, entre outras.

Os pacotes são os mais variados. A pessoa escolhe o que quer fazer e a que horas quer fazer. Sem nenhum roteiro pré-estipulado. Se o visitante preferir, não precisa dormir no local, apenas passar o dia também pode, mas lá vai o alerta, não da para conhecer tudo e, fazer tudo que a fazenda oferece em apenas um final de semana. Vale a pena voltar mais e mais vezes, por que nenhum passeio vai ser igual ao outro.

VENDA DE EXPERIÊNCIA

“Nós vendemos experiência, aventura e muito divertimento”, comenta Dido. Além de muita adrenalina, contato direto com a natureza e com os animais, a fazenda serve todas as refeições e, o melhor de tudo, comida caseira, preparadas pela própria Cris. Nos cafés são só comidas coloniais, bolo de cenoura, de milho, pão de massa caseira, queijo e salame colonial, manteiga, melado, entre outros. Evitando o máximo de produtos industrializados, para poder levar aos visitantes a verdadeira comida local. Já no almoço e jantar a comida é típica, galinha, polenta, macarrão, minestra, carreteiro, fortaia, entre outras comidas italianas.

E as oportunidades não param por aí. Além do visitante poder desfrutar de tudo isso, ele ainda pode adquirir doce de leite de produção artesanal, passado de geração para geração que também é preparado pelo casal. Feito com leite e açúcar, com o tempo certo de cozimento no fogão a lenha. “Nós resolvemos iniciar a produção do doce de leite, depois que os visitantes adoraram, hoje vendemos para além dos hóspedes, amigos e parentes”, destaca Dido.

Para esse ano, o casal está construindo uma cabana acessível, para visitantes cadeirantes. No local diferente das outras cabanas, não terá escadas. A cabana fica localizada bem ao lado da casa do casal, pensado para estar mais próximo do hóspede e atender prontamente seus pedidos.

Atualmente Dido e Cris recebem aproximadamente 50 hóspedes mensalmente, atendendo em todos os finais de semana. A reserve deve ser feita com antecedência e com garantia de aproximadamente 15% antecipados. Tudo com um termo que é enviado por e-mail para o cliente.

Se você gostou da história e ficou com vontade de conhecer o local, entre em contato pelo telefone: (48) 98832-5705 ou pelas redes sociais, procurando por Pousada Fazenda São Lourenço.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Topo