Infoway Cabeçalho
Especial

VÍDEO: Chegada dos imigrantes italianos, um marco para a cultura da região

TEXTO E VÍDEO: JATENE MACEDO E LAURA BERTOTI
FOTO: URUSSANGA FOTOS E FATOS / PRAÇA ANITA GARIBALDI – ANOS 30

A cultura italiana é muito presente na região atualmente. A história deste povo vindo da Itália começou em 1877 quando as primeiras famílias italianas chegaram na região, mais precisamente na cidade de Criciúma. Foi a Colônia de Azambuja, em Pedras Grandes, o local escolhido pelos imigrantes para iniciar uma nova vida em solos brasileiros.

Mas para compreender toda a história dos imigrantes Italianos na região é necessário voltar um pouco no tempo. Aquele povo que chegou em 1877 não imaginava que hoje a cultura que traziam consigo seria tão presente. Foi o projeto “Caetano Pinto” que atraiu os imigrantes até o Brasil. Por meio dele os italianos passaram a conhecer as riquezas brasileiras.

O plano imigratório, no final do século XIX, foi um projeto governamental, quando falamos da imigração italiana para o Brasil, o qual ensejou a vinda de muitas famílias oriundas do norte da Itália. Um dos principais motivos das medidas tomadas pelo governo, é que nesse período acontecia a libertação dos escravos pela Lei Área. “Diante disso, as autoridades brasileiras incentivaram uma intensa imigração para a substituição da mão obra, que, até então, era ocupada pelos escravos, predominantemente da África”, afirmou o historiador, Mário Belolli.

Delícias da Tay
Anuncie
Sidertur
Beto Auto Som

Foi em 1879 que uma grande leva de italianos chegaram a Urussanga. “Para se acomodarem na primeira noite foi construído um barracão que abrigou 139 pessoas”, destacou Belolli, acrescentando que “entre os imigrantes, havia crianças e jovens de 22 famílias”.

Essas famílias então, apesar de todas as dualidades, conseguiram criar suas raízes na região. Dentre elas estão as famílias: Barbieri, Benedet, Biléssimo, Casagrande, Dário, Daros, De Lucca, Martinello, Meller, Milanez, Milioli, Netto, Orlolan, Pavam, Piazza, Pierini, Pizzetti, Scott, Sônego, Thomé e Mariot.

Hoje graças a todas essas famílias a cultura italiana ainda se mantém viva na região. A polenta, as massas e o queijo são pratos servidos com frequência em restaurantes locais.

Em Urussanga a família Mariot também mantêm as tradições italianas.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Topo